Profissões que serão insubstituíveis no futuro

Nas próximas décadas, muitas das atividades que hoje são realizadas por pessoas serão automatizadas, gerando impactos significativos no mercado de trabalho do futuro.

Mas as mudanças que a automação trará ao mercado de trabalho não se limitam à extinção de profissões, ou a criação de novas formas de trabalho. Algumas profissões continuarão a cargo dos humanos, mas passarão por transformações.

Funções demasiadamente mecânicas e repetitivas são as que estão sob maior risco de passarem por uma disrupção tecnológica. Os seres humanos, no entanto, sempre vão desempenhar um papel-chave no centro dos processos de trabalho: as ocupações mais difíceis de automatizar serão sempre as que complementam o trabalho das máquinas e as que envolvem a gestão e o desenvolvimento de pessoas, a tomada de decisões, o planejamento estratégico e o trabalho criativo. Com mais de 200 milhões de visitantes únicos em todo o mundo por mês, o Indeed está equipado para identificar tendências e compreender as mudanças no mercado de trabalho enquanto elas acontecem. Na lista abaixo, estão elencadas cinco profissões onde o trabalho humano será transformado pela tecnologia, mas não superado por ela. Estas são áreas em que os jovens profissionais de hoje poderão prosperar e crescer junto com elas.

Recursos humanos

O talento está se tornando um bem cada vez mais valioso e, hoje, as empresas competem no nível internacional pelos melhores candidatos. Uma estratégia de RH orientada a dados já é parte integrante do sucesso empresarial, mas isso de forma alguma diminui a necessidade do julgamento humano para uma tomada de decisão assertiva. O profissional de RH do futuro se tornará cada vez mais estratégico, e também precisará combinar habilidades interpessoais e inteligência emocional com experiência em software e capacidade de análise. Os avanços em inteligência artificial (AI), automação e mobilidade evoluem o local de trabalho, a aquisição e a retenção de talentos. A boa notícia é que muitas dessas tecnologias, especialmente a AI, estão transformando a maneira com a qual identificamos e contratamos talentos, tornando o processo mais produtivo, eficiente e diverso. Ainda que esteja em um de seus estados iniciais, a AI já é capaz de conectar os candidatos aos empregos e, em um futuro próximo, ela será fundamental para ajudar as empresas a reterem funcionários e ajudarem os indivíduos a crescerem e alcançarem suas aspirações de carreira.

De acordo com o Indeed, a profissão mais promissora do setor atualmente é a de Recrutador, que cresceu 193% em número de vagas publicadas na plataforma entre 2016 e 2017. Outras profissões com destaque são: analista de recrutamento e seleção (aumento de 69%), analista de benefícios (68%) e gerente de Recursos Humanos (66%). No geral, as vagas na área de Recursos Humanos cresceu 8,65% no último ano.

Culinária

Algumas coisas nunca irão mudar, incluindo a nossa paixão pela comida preparada com cuidado e atenção. A comida preparada de forma mecânica nunca irá se equiparar a uma refeição que une criatividade, sensibilidade e conhecimento dos meandros do paladar. Na cozinha, as máquinas definitivamente não vão mandar: apesar de serem capazes de produzir em grandes quantidades, certas habilidades criativas, como a apresentação e a infusão de essências e sabores inesperados, são incapazes de serem replicadas tecnologicamente.

No Brasil, o setor de comida apresenta uma tendência bastante incomum: um aumento de mais de 66% no número de vagas abertas em 2017 comparado com 2016, e ao mesmo tempo uma queda de mais de 70% na procura pelas profissões ligadas ao setor. A posição de líder de cozinha teve um crescimento anual de mais de 96%, o que indica uma falta de profissionais altamente especializados no país. E especialização será a chave para o sucesso do profissional do setor no futuro: entre as posições mais difíceis de serem preenchidas, além de chefe de cozinha, estão profissões como padeiro, pizzaiolo, sushiman e confeiteiro.

Educação e treinamento

Educação e treinamento é mais uma área em que continuamos a ver uma forte demanda, especialmente nos países em desenvolvimento e nas economias emergentes, onde existe demanda reprimida. Enquanto isso, a explosão da aprendizagem online e da educação continuada abrem novas possibilidades e criam novas profissões ligadas ao setor. A constante qualificação do indivíduo, nos aspectos acadêmico, profissional ou pessoal tem se tornado uma necessidade e o ensino à distância é um facilitador nesse processo.

A tecnologia será companheira inseparável do aluno do futuro, mas a transmissão e criação de conhecimento continuarão a depender da ação humana direta. No Brasil, entre 2016 e 2017 o número de vagas ligadas à educação, em suas mais diversas formas – de pedagogos e professores de línguas a instrutores de educação física – cresceu quase 10%. Por outro lado, a busca por esse tipo de emprego caiu cerca de 15%.

Marketing e comunicação

As máquinas fazem muitas coisas bem, mas descobrir ideias novas de forma independente ainda não é uma delas. As profissões criativas, que se concentram na complexa interação de ideias, palavras e imagens com valores culturais e sociais compartilhados, também irão prosperar no futuro. A inteligência social e a alfabetização de novas mídias são habilidades fundamentais a serem cultivadas por quem quer trilhar o caminho da comunicação.

Recentemente, as áreas de marketing digital e relações públicas têm experimentado um crescimento substancial, e provavelmente continuarão a fazê-lo, especialmente em mercados emergentes onde estas profissões ainda não estão plenamente desenvolvidas. De acordo com o Indeed, o número de vagas abertas na área de marketing digital cresceu 75% entre 2016 e 2017, enquanto a procura pela área cresceu 69%. Na área de relações públicas, o aumento foi ainda maior: certas posições, como auxiliar de relações públicas, chegaram a dobrar a quantidade de vagas abertas nesse período. A busca por vagas destes segmentos nos níveis de estagiários, auxiliares e analistas cresceu significativamente. O profissional de comunicação e marketing do futuro precisará de profundo conhecimento tecnológico, à medida que mais e mais nos comunicamos por canais virtuais. Mas quanto mais cresce a importância da inteligência de máquina para a profissão, cresce em igual medida a necessidade de uma sensibilidade inerentemente humana.

Profissionais da saúde

Avanços médicos, dietas saudáveis, melhores condições de vida e cuidados com a saúde resultaram em uma expectativa de vida mais longa. O setor da saúde continuará a crescer e a se adaptar a uma população global que espera viver mais e melhor. O setor de saúde

está longe de se tornar automatizado; é composto por carreiras que tem como centro as pessoas. O sucesso nessas carreiras está atrelados à fortes habilidades interpessoais, bem como dedicação e paciência, que dificilmente serão substituídas por máquinas em um futuro próximo. De acordo com a classificação de dados do Indeed, uma vaga aberta há mais de 60 dias é considerada como difícil de ser preenchida. Por conta das características específicas necessárias para atuar como profissional de saúde, já nos dias de hoje mais de 10% das vagas em áreas como enfermagem são consideradas difíceis de serem preenchidas. O envelhecimento da população, atrelado à necessidade inerente de contato humano que a área requer, faz dessa uma das áreas de atuação humana com maior potencial de crescimento no futuro próximo.

Fonte: RevistaNews

As 10 melhores e as 10 piores profissões de 2017

O site norte-americano CareerCast, especializado em carreiras e emprego, divulgou sua lista anual das melhores e piores profissões de 2017.

As 10 melhores e as 10 piores profissões de 2017

Para elaborar o ranking, foram levados em conta os seguintes critérios: ambiente de trabalho (que considera fatores emocionais, como competividade, e físicos, como exposição a ruídos), salário e renda; perspectivas de emprego ou desemprego (e de crescimento na carreira) e fatores de stress. A pesquisa usou dados do Centro de Estatísticas do Trabalho e de outros órgãos do governo dos Estados Unidos.

Veja a lista completa com a colocação das 200 profissões analisadas e confira abaixo as 10 melhores e as 10 piores:

As 10 melhores profissões em 2017:

  1. Estatístico
  2. Gerente de serviços médicos (Gestão em Saúde)
  3. Analista de pesquisa de operações
  4. Analista de segurança da informação (Sistemas de Informação, Segurança da Informação)
  5. Cientista de dados (Ciência da Computação)
  6. Professor universitário
  7. Matemático
  8. Engenheiro de software
  9. Terapeuta ocupacional
  10. Fonoaudiólogo

As 10 piores profissões em 2017:

  1. Repórter de jornal
  2. Locutor de rádio
  3. Lenhador
  4. Militar
  5. Trabalhador que faz o controle urbano de pragas
  6. DJ
  7. Publicitário – vendedor de anúncio
  8. Bombeiros
  9. Vendedor
  10. Taxista

Fonte: guiadoestudante.abril.com.br

15 cargos com maiores e menores chances de desaparecer

Até que ponto o desenvolvimento tecnológico e a automatização podem levar à eliminação de determinadas funções no mercado de trabalho? O documento O Trabalho como Motor do Desenvolvimento Humano (2015), do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), aborda essa questão.

Maior probabilidade de substituição

Segundo o relatório, embora a revolução tecnológica tenha criado novas demandas e frentes de trabalho (e toda a área de informática e computação é um exemplo), por outro lado, ela também provoca a perda de postos de trabalho devido à automatização.

Leia também:
Os 10 cargos com os maiores salários do Brasil
Cuidado! Veja os erros no currículo que queimam o filme de qualquer candidato

O documento cita que, até 2025, quase metade das profissões podem se tornar supérfluas, sobretudo as que envolvem tarefas menos especializadas e mão-de-obra menos qualificada. Contudo, outras, devido às exigências de alta qualificação, criatividade, competências sociais e capacidade de inovação, estariam a salvo.

Confira a lista dos 15 trabalhos cuja substituição pela automatização é mais ou menos provável:

Menor probabilidade de substituição:

Menor probabilidade de substituição

Maior probabilidade de substituição:
Maior probabilidade de substituição

Fonte: Guia do estudante

Profissões que permitem trabalhar em qualquer lugar do mundo

Profissões que permitem trabalhar em qualquer lugar do mundo

Profissões que permitem trabalhar em qualquer lugar do mundo

Imagem: Getty Images

Em ‘Você não entende nada’, Caetano Veloso fala da vontade em sair pelo mundo e experimentar diferentes culturas. Os mais céticos acharão que esta vontade é utopia. Não é. Se você se programar e tiver um emprego que permita se adequar com facilidade, o desejo pode virar realidade. Veja a seguir quais são essas profissões:

 

Docentes

Por mais problemas que um país tenha, escola é uma instituição onipresente no mundo. Por isso, ser professor é uma boa profissão para quem quer viajar. Mas não é professor de qualquer coisa: se você dominar a língua inglesa, a chance de sucesso é muito maior. Aposte então em testes como TOEFL e PCGE.

Programador

Pense rápido, mais do que escola e igreja, o que é onipresente no mundo? Sites, gente. Não é toda cidade, mas todo país tem internet. Se você estudar programação e se dedicar à construção de páginas, pode viver tranquilamente no sul da Suécia ou no norte da Tailândia.

Instrutor de esportes

Hoje, as pessoas se preocupam mais com saúde. Você pode trabalhar então como instrutor de esportes. Yoga, pilates, surfe e tênis são modalidades em alta e que dão um bom retorno financeiro.

Barman

A profissão não pede dedicação integral, o que permite que você explore com calma o lugar que estará morando. Para aumentar suas chances, invista em cursos sobre cervejas e vinhos. O Youtube também pode ajudar. Assista em casa e se capacite.

Especialista em mercado financeiro

Os homens e mulheres das bolsas de valores têm a possibilidade de viajar pelo mundo. Bancos internacionais, como Credit Suisse e JP Morgan têm filiais em vários países. Os lugares mais fáceis de você conseguir uma colocação são Nova York, Xangai, Cingapura, Zurique e Hong Kong.

Leia também: Aprenda como iniciar sua aplicação na bolsa. Saiba como escolher as Melhores Ações.

Roadie

Este sim é um emprego dos sonhos. Além de viajar, você vai acompanhar grupos musicais. Uma boa, não é? Para isso, é bom investir em cursos que te capacitem em coordenação de produção e equipamentos técnicos.

Trabalho humanitário

Empregos em Organizações Não Governamentais (ONGs) são uma forma de ajudar pessoas e, ao mesmo tempo, viajar. Há instituições importantes, como Médicos sem Fronteiras, que sempre possem vagas. Os problemas do trabalho humanitário são a alta competitividade e a remuneração que, às vezes, é baixa.

Enfermeiros e médicos

Países como Austrália e Estados Unidos têm bolsas para profissionais de saúde. Como, infelizmente, doenças não param de pipocar no mundo, ser médico e enfermeira pode te ajudar a viver em vários países.

Fonte: Guia do Estudante